Atesanato e oficios

O artesanato representa um conjunto histórico infinito para os saranianos ligado ao Reino do Marrocos. Novas tendências de produção, ao mesmo tempo que os métodos de comercialização conheceram grandes transformações que resultam da sedentarização dos sahraouis bem como as mudanças ocorridas nos seus hábitos de consumo.

Além disso, o artesanato nestas regiões concentra-se mais particularmente no tratamento pelos artesões das peles de cabras e de camelos, além do marfim colorado e da argila local transformados em produtos úteis e obras de arte como as jóias e artigos decorativos de cobre.

O Complexo de Artesanato, estabelecido à Laâyoune, contribui para organizar e formar os artesões para preservar este património e devido às vantagens que procura uma larga franja da população em termos de emprego e de serviços.

É claro que os sahraouis criaram do artesanato popular e tradicional do qual o asarmi é apenas um exemplo. O asarmi é uma espécie de almofada em couro finamente bordada de decorações.

Outros produtos existem como pequenas caixas e recipientes destinados a conter o perfume e as jóias de mulher. Estes objectos são utilizados para conservar bens raros ou documentos manuscritos ou administrativos, de casamento ou a propriedade imobiliária.

O desenvolvimento do artesanato é ligado à herança cultural dos saharouis que consideravelmente depende da criação de cabras e de camelos, dado que as peles destes animais são utilizadas para o fabrico de outros objectos como os divãs e as solas em couro para não citar únicamente aqueles. A lã, no entanto, é utilizada para tissagem de tapetes e das tendas utilizadas pelos sahraouis como abrigo.

É característico dos saranianos levar vestuários de cor azul, como cobre-cama ou coberturas, cuja maior parte é importada da Mauritânia e às vezes sujeita aos trabalhos de conclusão na região.

Além disso, outros ramos do artesanato estão actualmente em plena expansão, nomeadamente "orfèvrerie" ou a fabricaçào de jóias, de utensílios de cobre e de produtos similares. Os empregos neste sector refere-se a 960 artesões que representam 2% da população activa da região e comportando 14 sectores de produção além do complexo de artesanato destinado a aumentar o nível de educação e avaliação dos jovens artesões. Aquilo contribuiu igualmente para apoiar e promover o artesanato local.

O desenvolvimento deste tipo do setor de atividades que é relacionado com autencidade cultural dos nomades que dependem da criação dos camelos e ovelhas, sendo que o couro dos animais é utilizado na produção de outros objetos e arigos entre outros " Al Boufat" " Nihal" tipo de Chinelo, enquanto sua linha será utilizada na produção de tapites e tendas para os nomades.

Em suma, as potencialidades da indústria do artesanato nas províncias sarianas são enormes. Podendo pretender atingir niveis de crescimento e do dinamismo graças à promoçào do turismo.

.

 



    
Copyright 2006-2019 © CORCAS