A sua construção

A palavra Al khayma representa o conjunto dos aspectos da relação familiar. Tem a sua origem no  lugar tradicional feito pelo homem saraui a partir da pele de camelo e da crina de caprinos.

A tenda (Al khayma) apresenta-se sob a forma de bandas de tecidos chamadas localmente Aflig. O número de bandas varia entre sete e dez. Estas bandas são cosidas com uma grande agulha chamada Mkhit e um fio da mesma textura das bandas, chamado Khit Annira.

Para medir o comprimento dos fios, os sarauis enrolam-nos em torno dos seus braços. O comprimento de cada medida de fio situa-se entre catorze e dezasseis braços. A sua largura está compreendida, em geral, entre um braço e meio a dois braços.          

A tenda (Al khayma) é armada em seguida com duas vigas chamadas Arkayiz, instaladas nas duas extremidades opostas. Estas duas vigas são ligadas entre si por uma corda chamada Al hamar.

A tenda (Al khayma) é fixada em seguida no solo com piques, chamados Akhwalef. Estes piques são dispostos em círculo com uma Lakfiya.

Depois de ser instalada a entrada, a tenda é dividida em dois compartimentos por uma Albaniya. O primeiro espaço é destinado aos homens enquanto que o segundo é reservado às mulheres. A tradição exige que a entrada da tenda esteja situada no lado Sul, em direcção à Meca (Al gabla).

Al gabla é de utilidade geográfica, mas determina, sobretudo, um conceito civilizacional  de ordem  económica, política, cultural e social.


    
Copyright 2006-2019 © CORCAS