O henné

O Henna é um arbusto cuja altura varia de 1 a 5 metros. As folhas deste arbusto são de forma simples e apresentam-se por pares simetricamente repartidas pelos ramos, os quais são compostos de cachos com pequenas flores brancas que emitem um forte perfume. Os frutos deste arbusto são pequenos e contêm sementes de forma piramidal. O odor que emitem estas flores provém da evaporação do óleo secretado pela planta.

Esta planta é conhecida na Índia, no Irão, na Austrália e nas regiões húmidas das costas da África do Norte. O henna também é produzido na Arábia, no Iémen, no Egipto e na Síria. A flor do henna é chamada "Tamrhenné" no Egipto, "Al hanoun" no Iémen e "Al qotb " na Síria.

O henna é plantado no início da primavera. As suas folhas são colhidas com os ramos que são postos a secar ao sol. Para separar as folhas dos ramos, estes últimos são postos em pilhas e batidos com varas. Quando as folhas são separadas dos ramos, é obtido um pó que é filtrado para retirar as últimas impurezas. O henna contém um corante natural ao qual se dá o nome científico de: "Lawsonia inermis ".

O henna é utilizado desde há milhares de anos como produto cosmético, que se apresenta sob a forma de uma massa cor de laranja que é aplicada como corante no cabelo ou para ornamentar os dedos e as unhas, bem como para os cuidados da pele.

Os antigos egípcios utilizaram o henna nos métodos de mumificação. As faixas das múmias descobertas eram tingidas de henna. O seu uso como purificador da pele aquando do casamento era também uma tradição faraónica. As virtudes higiénicas do henna também são muito conhecidas.

O pó é preparado sob a forma de uma massa que é aplicada em seguida sobre as mãos, as unhas e os cabelos. Uma solução ácida é misturada a esta massa para fixar a tinta. A massa de henna é também utilizada pelas suas virtudes terapeuticas contra os fungos e as doenças de pele, nomeadamente as inflamações provocadas pelos parasitas a nível dos dedos.

Existe uma receita popular que consiste numa mistura composta, além desta planta, de água das rosas e de outras plantas ricas em essências perfumadas.

O uso do henna como produto cosmético prosseguiu-se durante o período islâmico. As mulheres utilizavam-no para tingir as mãos e os cabelos, enquanto que os homens faziam uso para tingir a barba.

O uso desta planta milagre para fins terapêuticos estendeu-se a outros  problemas. A sua massa também é utilizada para baixar a febre e para tratar a enxaqueca através da aplicação de cataplasmas feitos à base de massa de henna e de água das rosas.

As folhas de henna também são utilizadas na tintura do couro e de tecidos.

Graças à química moderna, hoje em dia, a preparação da massa de henna tornou-se um trabalho fácil. Assim, as folhas e os ramos de henna são reduzidos em pó que, misturado com água, rapidamente se transforma numa massa. A côr assim obtida, depois de aplicada pode durar várias semanas. 


    
Copyright 2006-2019 © CORCAS